Capela de Netos

Dados do Património
Nome: Capela de Netos

As capelas antigas tinham no sagrado a razão da sua implantação, isto é, o solo em que se fundavam seria de uma natureza singular, fosse pela topografia do sítio, dominando e protegendo uma paisagem, fosse porque ali seria o lugar de contacto ou revelação do divino.
O terreno onde se ergue a Capela de Netos não tem nenhuma particularidade distinta, a não ser a profana visibilidade da estrada. Será esta visibilidade o tema da Capela: o sentido da implantação é dado pela extrema proximidade a quem passa pela estrada.
Um nicho aberto no topo da Capela que confronta quem vem de noroeste abrigará a imagem do orago, que será simultaneamente visível do interior como retábulo do altar. Para a estrada, a imagem funcionará como alminha, marcando a deslocação automóvel com a presença do religioso.
Vista a partir da nave, a imagem parecerá flutuar no exterior, uma vez que o nicho terá paredes chanfradas de modo a que não seja perceptível a espessura das paredes.
A capela terá um revestimento monomassa com inertes em calcário semelhante à pedra de Ançã. Este material aproximará a forma piramidal da Capela à intemporalidade da construção em pedra, invocando ainda, com a cor, a cantaria dos monumentos da região e com a textura a areia do chão da Gândara. 
rnArquitetura: Pedro Maurício Borges
Localização: Lugar de Netos Freguesia de Ferreira-a-Nova
Construção: 2004 – 2008